Spaetzle especial da Bia <3

BOM DIAGRUPO!

Como foram de fes­tas, e começo de 2014, hein?! (OI, GENTE?! TAMO NO MÊS!)

Bueno! Coco­tas tarda, mas nunca falha. Pro­me­te­mos e aqui está a receita divina mara­vi­lhosa que a Bia Goll do Otto Bis­trot fez para o blog <3


Spa­etzle Espe­cial da Bia ♥ from Coco­tas Blog on Vimeo.

Quan­tos comem? Depende da quan­ti­dade de ovos. Vocês vão enten­der logo mais.

Quanto demora? Meia hora chu­tando muito alto. É super rápido!

O que pre­cisa? por Bia

Massa

  • 1 ovo cai­pira por pes­soa (no vídeo usa­mos 4)
  • +/- 500g de fari­nha trigo inte­gral (ir colo­cando até che­gar no ponto que apa­rece no vídeo)
  • pitada de sal

Molho

  • Aspar­gos
  • Alho-poró
  • Óleo

Como­faz?

  1. Mis­ture o ovo, a fari­nha e o sal, e assim que a massa esti­ver no ponto, coloque-a na tábua. Corte as tiri­nhas, deixando-as cair na água quente. Quando elas come­ça­rem a subir, sig­ni­fica que está cozido? SIGNIFICA! Guarde-as com um pouco de azeite extra vir­gem para não grudar.
  2. O molho, como vocês devem ter notado, foi bem sim­ples, rápido e mara­vi­lhoso. Colo­que os aspar­gos e o alho-poró na fri­gi­deira com um pouco de óleo, refo­gue e depois junte a massa na mesma fri­gi­deira. :D

Toque Final

  • pimenta mala­gueta
  • mel
  • azeite extra virgem
  • sal moído

Mace­rar tudo e se deli­ciar :D

Olha, gente, acha­mos assim: Pelo­a­mor, não temos o que dizer. Mas se repa­ra­rem como a gente come que nem duas esfo­me­a­das no fim do vídeo, já fica claro como tava essa delí­cia <3

Delícia

Sobre o Holunder:

O Holun­der é um canal de vídeos ins­pi­ra­do­res, que usa a rela­ção das pes­soas com a comida como fer­ra­menta de comu­ni­ca­ção,  ponte para vários aspec­tos de cone­xão com a vida. É um canal aberto para pro­fis­si­o­nais da área de comu­ni­ca­ção que quei­ram demons­trar seu tra­ba­lho den­tro deste espirito.

As Coco­tas são as pri­mei­rís­si­mas a usar o canal!

Quem se inte­res­sar, entre em con­tato com a Bia Gol no face­book ou no bia.biagoll@gmail.com :D

(e a música lin­di­nha do vídeo é a Remem­ber my name da Yuna)

Bia, Otto e Cocotas ♥

Oi gale­rão lindo!

Como já pude­ram per­ce­ber pelo título, esse é mais um post espe­cial do Coco­tas. Dessa vez com a par­ti­ci­pa­ção amor da Bia Goll. ♥

Conhe­ce­mos a Bia atra­vés de uns ami­gos muito que­ri­dos (♥) e antes mesmo de conhecê-la, já tínha­mos pro­vado as delí­cias do Otto Bis­trot, res­tau­rante do qual ela é a dona e cozi­nheira (como ela mesma se inti­tula). Tro­ca­mos mui­tas figu­ri­nhas com ela nos últi­mos meses e daí que sur­giu a ideia de a Bia par­ti­ci­par de alguns posts com a gente. O estilo de vida que ela com­par­ti­lha conosco é uma das coi­sas mais legais do mundo. Aqui um pouco de nos­sas con­ver­sas e um peda­ci­nho do uni­verso Bia/Otto:

Sou uma cozi­nheira que usa comida de ver­dade para cozinhar. Acredito na tra­di­ção com que cada cul­tura cons­trói a sua gas­tro­no­mia, nas his­tó­rias das pes­soas, dos luga­res. Mas prin­ci­pal­mente, acre­dito no poder da natu­reza de cui­dar, for­ta­le­cer, ale­grar. E na cozi­nha, posso explo­rar todos os recur­sos que o mundo nos dá para satis­fa­zer nos­sas neces­si­da­des físi­cas, emo­ci­o­nais e ener­gé­ti­cas. Acre­dito tam­bém que os seres huma­nos ado­ram fazer o bem e estar junto numa mesa com belos pratos. ”

A Bia faz parte de um movi­mento cha­mado Slow Food:

Ins­pi­ra­mos a todos a fazer o seu melhor, a estar no seu melhor. No movi­mento Slow Food temos a opor­tu­ni­dade de conhe­cer todo este ciclo sau­dá­vel. Desde os pro­du­to­res até a venda dos ingre­di­en­tes de uma forma justa, pas­sando pela cons­ci­ên­cia do que fazer com os resí­duos que pro­du­zi­mos. Faze­mos parte do pro­cesso da vida, cozi­nhando nossa pró­pria comida. Busco o melhor da vida, busco o sim­ples. Na gas­tro­no­mia o extre­ma­mente sim­ples é abso­lu­ta­mente sofisticado.”

Sobre o Otto:

O Otto nas­ceu de uma von­tade de rece­ber as pes­soas de um jeito mais humano nesse mundo gas­tronô­mico bor­bu­lhante de São Paulo. A casa é toda mon­tada com um con­ceito focado na sim­pli­ci­dade da vida, mas com pro­fun­di­dade. As peças têm his­tó­rias e as pes­soas fazem a dife­rença na cons­tru­ção de todos os ambi­en­tes. Pra­ti­ca­mente tudo é second hand ou res­ga­tado da rua e caçambas. A casa tem mais de 100 anos e fica bem no cen­tro de são Paulo e, mesmo assim, quando as pes­soas entram aqui, não se sen­tem mais na mega­ló­pole. Reco­nhe­cem peças que já viram na casa de uma tia, da vó, de um primo do interior.. Temos ofi­ci­nas de com­pos­ta­gem, de horta ver­ti­cal, usa­mos ingre­di­en­tes fres­cos para fazer os pra­tos, para cada pes­soa. Ins­pira um ritmo de vida dife­rente, mais sau­dá­vel, de inte­gra­ção com a cidade. Esta é a natu­reza que temos, cui­da­mos dela, valorizamos. O Otto sem­pre recep­ci­o­nou pro­je­tos artís­ti­cos vari­a­dos, já acon­te­ce­ram aqui deze­nas de shows, expo­si­ções, garim­pos e ofi­ci­nas de tra­ba­lhos manu­ais, fei­tos em grupo. Tam­bém acon­te­cem aqui ofi­ci­nas de comida rápida e sau­dá­vel. Tudo com o intuito de apro­xi­mar e reu­nir dife­ren­tes tipos de pessoas.”

Impos­sí­vel não amar! No pró­ximo post tem vídeo pra vocês se der­re­te­rem com a coisa mais deli­ci­osa que a Bia fez pro Cocotas.

Bei­jos ♥

Quadrinho Maneiro

Olá, boni­tos!!!

As Coco­tas já estão em clima de natal! E nada mais justo do que pos­tar­mos uma dica pra lá de maneira pra fazer um pre­sente lin­dão, de baixo custo e cheio de cari­nho pra quem vocês gos­tam! Né não!?

Pois bem, os pas­sos são sim­ples e acre­di­ta­mos que super ilus­tra­ti­vos! Basta seguir cada etapa!
Três dicas muito importantes:

  1. Na pri­meira e na última fileira, cor­tem as boli­nhas pela metade para fazer um aca­ba­mento bem bonito.
  2. A par­tir da segunda fileira, cole as boli­nhas intei­ras, maa­a­aas pas­sem cola ape­nas na metade delas! Assim elas ficam parte sol­ti­nhas pare­cendo esca­mi­nhas de peixe, ou de sereia, para os mais poé­ti­cos! ;D
  3. Acon­se­lha­mos seguir como nas fotos abaixo, uma fileira começa com boli­nha inteira e na outra começa com boli­nha pela metade! Assim tudo fica intercaladinho!

Sobre o mate­rial, acha­mos que o mais com­pli­cado de encon­trar pode ser o fura­dor em for­mato de boli­nha, mas vocês podem encon­trar em várias pape­la­rias ou uma Kalunga da vida (acha­mos lá!). O inves­ti­mento não é tão alto e esse tre­qui­nho é útil pra fazer várias coi­sas, tipo bura­cos ale­a­tó­rios em qual­quer tipo de papel (oi?) Ok, pro­me­te­mos mos­trar mais “Mão na Massa” usando esse mara­vi­lhoso fura­dor! ;D

Gente, vocês podem fazer qua­dros com bolo­tas mai­o­res e variar como acha­rem mais diver­tido nas pale­tas de cores! O céu é o limite e temos cer­teza que a cri­a­ti­vi­dade de vocês pas­sam das nuvens! Divirtam-se e pre­sen­teiem seus ama­dos nesse Natal com esse qua­dri­nho lin­dão! <3

A! Não esque­çam de cur­tir nossa pagina lá no Face­book e com­par­ti­lhar com os amigos!

Bei­jão!

Pouso (Amor) de Cajaíba

Ai gente! Acho que a pala­vra mais usada nesse blog é “amor” <3 Mas fazer o que se a Lau e eu somos fei­tas desse sen­ti­mento mara­vi­lhoso :D No últi­mos post, a Lau só colo­cou aqui um dos luga­res mais legais desse mun­dão! Já pas­sei dois dos melho­res car­na­vais da minha vida naquela prai­ona deserta e cheia dos ami­gos manei­ros. Ahhhh Lit­tle Rocks… <3

Mas nós duas nos sepa­ra­mos por um breve moment e eu fui dar uma conhe­cida num lugar que des­co­bri por aí, em algum blog. O lugar é Pouso de Cajaíba:

Ape­nas love! Nossa! Gente! Que lugar!

não acre­dito na sobre­vi­vên­cia depois disso!

Esse lugar é o seguinte: você vai até Paraty (que foi o nosso caso) ou Paraty Mirim e de lá pega um barco de mais ou menos 45 minu­tos até esse pedaço de céu. Tem uns caras que­rendo enfiar a faca, mas pechi­che e con­si­guirá a tra­ves­sia por R$ 50 (cada um, só a ida). Tive­mos muita sorte e aca­ba­mos fechando um barco com o filho do dono da casa que alu­ga­mos. A casa do seu Lou­ri­val <3 um velhi­nho muito sim­pá­tico que aluga os quar­tos de duas casas para visi­tan­tes e tam­bém trans­forma seu quin­tal em um cam­ping (que aliás, ficou lotado neste feriado!).

Nego cozi­nha (:

E eu observo <3

Pouso tem ape­nas 200 habi­tan­tes, várias casi­nhas para alu­gar, uns 3 qui­os­ques na praia e várias tri­lhas incrí­veis para se percorrer.

      

Sandy Maria — nosso barco pre­fe­rido <3

Ah! E uma igreja pra quem qui­ser ver uma missa ou casar na praia, neam.

      

Como eu e Nego somos super atlé­ti­cos e tal, resol­ve­mos pegar a tri­lha de 1hora, que passa por umas 3 praias e uma cacho­eira. Mas aca­ba­mos parando na pri­meira praia (Ipa­nema) com ape­nas 20 minu­tos de cami­nhada, exau­ri­dos, com taqui­car­dia e desi­dra­ta­dos. E quando a gente avis­tou aquele mar mara­vi­lhoso e aquele pedaço de areia fica­mos ali ape­nas o dia todo.

Essa sou eu toda suada e achin­ca­lhada com uma gar­rafa d’agua na mão! ;D

E esse é o nego todo tra­ba­lhado no look marujo sen­sual! <3

Nas fotos acima, eu e Nego der­ro­ta­dos depois de vol­tar­mos dos 20 minu­tos de tri­lha. Tivé­mos de fazer uma pequena pausa na praia antes de ir pra casa, não foi fácil viu!

Nego e o mun­dão <3

gente que vive bem <3

eu fin­gindo con­tem­plar o hori­zonte, quando, na real, estava ape­nas ten­tando me recu­pe­rar da cami­nhada hard

Dicas para quem qui­ser conhe­cer o paraíso de Cajaíba:

- o cam­ping vale a pena, assim como alu­gar um quarto em alguma casa. vai de cada um.

- os quis­ques ser­vem pra­tos MARAVILHOSOS por R$ 15 e tem uma padoquinha/vendinha, mas vale inves­tir e levar alguns mantimentos.

- não tem como sacar dinheiro e nin­guém aceita car­tão, levem grana!

- reser­vem com ante­ce­dên­cia, levem repe­lente e pro­te­tor solar.

Não temos fotos, mas colou uma gale­rona lá nesse feri­ado e todas as noi­tes rolava alguma coisa legal na praia. Os qui­os­ques bom­ba­vam! Música, fogueira e etc. Essa gale­rona foi embora no domingo e na segunda-feira ficou tudo abso­lu­ta­mente vazio e sereno. Os qui­os­ques fecha­ram, sobrou a pada­ria, a gente e mais umas 10 pes­soas (chu­tando alto) :D

Nem sei mais o que dizer dessa via­gem, ape­nas que foi amor demais da conta! VamomoráemCajaíba.beijo.com

 

Pedrinhas ♥

Olá Boni­tos!
Como estão?!

Estou che­gando cheia de amor após um feri­ado relâm­pago, mas com mui­tos momen­tos gos­to­sos em um dos luga­res que mais me encanta nesse mun­dão!
Estou falando de Pedri­nhas, ou Lit­tle Rocks para os mais manei­ros (pfff), que fica situ­ada em Ilha Com­prida. O rolê é para quem tem um espí­rito mais roots e não ta na pegada de ficar conec­tado! É pra des­li­gar de tudo (até pq celu­lar não fun­ci­ona e inter­net só dis­cada), abra­çar a natu­reza, tomar uma breja e ficar de bue­nas! ;D

Pois bem, colei pra lá com a famí­lia e com uma das minhas ami­gas mais ama­das! A Tati!
Dessa vez a Di colou pra outro pico! Semana que vem rola o post dela com o regis­tro do feri­ado maroto que ela pas­sou com seu homi! ♥

Agora, vamos as fotos! ;D

Como é reserva de mata atlân­tica, a vili­nha de pes­ca­dor tem vis­tas lin­das, além de ser um rolê com várias pos­si­bi­li­da­des de pas­seios ao ar livre, como tri­lhas, vol­tas de barco pelo mar de den­tro, pesca, entre outras cosi­tas maneiras!

     

Várias casas dão direto pro mar de den­tro, que é esse “rio­zão” que apa­rece nas fotos. No verão geral se joga nessa água mara­vi­lhosa pra se refres­car e cur­tir um alto astral!

Os dogs e a mule­cada cur­tem a valer! Gui­gui que o diga!

    

Os deta­lhes de Pedri­nhas são lindos!

Além da pos­si­bi­li­dade de um rolê de custo muito baixo e extre­ma­mente bacana, uma das coi­sas que sem­pre me agra­dou em Pedri­nhas é a galera que mora e que vai pra lá! Pensa em gente sim­ples, tran­quila e super ami­gá­vel! Pois bem, é pos­sí­vel tro­car idéia com muita gente que­rida por lá, que nem essas senho­ri­nhas que tavam cur­tindo uma tarde quente em uma das rue­las da Vila!

A senho­ri­nha da esquerda é um amor! Juro! E a da direita é uma diva com essa rou­pi­nha linda!

Abaixo temos umas firu­las da casa e a Tati esma­gando a Gui­gui de amor! ♥

PEDRAS_23     

Eu agindo natu­ral­mente ao me apoiar nessa cerca para mos­trar minha nova tatuagi ¬¬

Uma das coi­sas mais mara­vi­lho­sas é essa praia enorme e vazia!
Pedri­nhas fica mais pro meio da Ilha, o que deixa a praia um pouco mais “exclu­siva” pra quem fica hos­pe­dado por lá! Uma coisa bacana é que de lá é pos­sí­vel colar pra Cana­néia, que é uma cidade his­tó­rica super gra­ci­nha e cheia de ati­vi­da­des, e de lá da pra colar pra Ilha do Car­doso, que aí sim é roots a valer! Rolê mara­vi­lhoso, com praias incrí­veis e garan­tia de tran­qui­li­dade e puro con­tato com a natureza!

Gui­lher­mina fazendo sua cami­nhada mati­nal. A mon­ta­nha lá no fundo da foto é a Ilha do Cardoso!

Enfim, boni­tos, tão afim de fazer um role bem barato e alto astral?
Segue a dica e cola pra Ilha Com­prida e arre­do­res! ;D

A! Um beijo enorme pra Tati flor da vida que além de tirar essa foto lin­dona da minha pes­soa, me acom­pa­nhou nessa jor­nada! ;D

Beijo